Amar como Deus !

Deus não é ciumento. E amá-Lo sem medida, isto é, sobre todas as coisas e com todas as forças, não rouba o lugar ao marido, à esposa, aos filhos, aos pais, aos amigos, não distrai dos deveres e do cumprimento das nossas obrigações. Deus não rouba nada. É tudo uma questão de amor.
À pergunta dos fariseus sobre qual o maior mandamento, Jesus responde que amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos é tudo o que Deus quer, porque, para Jesus, o próximo tem rosto, voz e coração semelhantes a Deus…
Tudo o que Deus ensinou na Lei e recordou por meio dos profetas se reduz a este mandamento, que, apesar de bem sabido de cor, na realidade da nossa vida quotidiana, sentimos que Deus não ocupa tantas e tantas vezes o primeiro lugar no coração, que o nosso entendimento e a nossa memória estão absorvidos por pessoas e coisas a quem prestamos, mais ou menos explicitamente, culto, e amamos como se fossem Deus. Procedendo assim, vamos esquecendo que “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos” é o pleno cumprimento da Lei e o núcleo do nosso ADN cristão.

P. Fausto

in Diálogo n.º1840 (Domingo XXXD do Tempo Comum – Ano A)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *