Deus é assim !

Não admira que os publicanos e os pecadores se acotovelem para escutar Jesus, enquanto os fariseus e os escribas murmuram, escandalizados com esta proximidade e familiaridade. É, de facto, sublime e libertadora a mensagem de um Deus diferente, de um Deus diferente não só para os escribas e farises do tempo, mas também da imagem de Deus que tantos alimentam ainda no seu coração!
Não há criança da catequese que desconheça a parábola do “filho pródigo”, contada por Jesus no Evangelho de hoje. Só que o centro da parábola não é o filho pródigo, mas o Pai bondoso, que “ama sem medida, de modo ilógico e quase injusto”, que só espera ansiosamente o regresso do filho para lhe demonstrar toda a ternura do seu amor paterno. Sem complexos e desmedidamente.
No reencontro desta pequena história, onde transparece magistralmente o coração de Deus e se expõe o drama do homem, sempre faminto de liberdade e peregrino da felicidade no efémero das suas aventuras, reside também a alegria, que caracteriza este 4° Domingo da Quaresma e que nos motiva a um redobrado esforço de conversão que passa sempre pela celebração do Sacramento da Reconciliação.

P. Fausto

in Diálogo nº. 1773 (Domingo IV da Quaresma – Ano C)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *