“Nós vimos a sua estrela”

Oito dias passados do Natal, celebrámos a Festa da Sagrada Família e agora a Solenidade da Epifania. Quase não temos tempo para saborear os encantos que o Tempo de Natal proporciona, mas continuamos a celebrar o mistério da Encarnação, ao evocarmos uma das manifestações do Senhor, como é a deste domingo.
Enquanto no Natal Jesus se revela aos “da casa“, hoje revela-Se sobretudo aos que “vêm de longe“, representados nos Magos, verdadeiras “primícias da nossa vocação e da nossa fé“, como lhes chama S. Leão Magno. Estes homens misteriosos, que vieram de longe para adorar o Menino, são exemplo de boa-vontade e constância em corresponder ao apelo que Deus dirige a todos os homens. As dificuldades, longe de abalar a sua fidelidade, bem pelo contrário, estimularam-nos a prosseguir a caminhada até encontrarem o Senhor.
O exemplo destes homens há-de inspirar-nos permanentemente na nossa caminhada de fé, apesar das dúvidas que sempre se misturam, sem nunca desistirmos do ideal, mesmo com desilusões e obstáculos.

P. Fausto

in Diálogo nº. 1761 (Solenidade da Epifania do Senhor – Ano C)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *