“As perguntas que nos assustam”

national-father-daughter-take-a-walk-day-5f046ac1cc243-1594124993

Há perguntas que nos assustam e, se calhar, não deviam. Há interrogações que procuram, em nós, não apenas as informações, mais sérias ou mais triviais, que estamos prontos educadamente a dar, mas também aquela concreta verdade de nós que nos custa reconhecer. Há questões dirigidas a esse território interior feito de silêncios, adiamentos, cansaços, expectativas rotas, estilhaços, fracassos, frustrações, infelicidades, sonhos que se apagaram sem dar lugar a outros sonhos.
Recordo a história que me contou um amigo. Um destes dias, quando voltavam do colégio, a filha de quatro anos perguntou-lhe: “Papá, as pessoas grandes são felizes?” Ele subiu a miúda nos braços e colocou-a no seu colo, e só a conseguiu abraçar contra si, longamente. “Se eu respondo, desato a chorar”, era o que pensava.”

José Tolentino Mendonça

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *