O seu a seu dono !

 

29dtc_A

 

O tempo corre e a paciência dos fariseus esgotou-se. Agora a estratégia é pôr questões que possam permitir um processo de acusação e condenação a Jesus. É o que hoje acontece com o tributo a pagar a Roma.
“É lícito ou não pagar tributo a César”, perguntam os fariseus e herodianos, partidos que, sendo opostos, se unem para uma questão tão maliciosa quanto interesseira.
Jesus não foge às dificuldades, e, surpreendentemente, olhando a moeda que lhe mostravam, sentencia: “dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Em poucas palavras, responde a todos. E a nós também.
Responde com clareza a quantos, na gestão do seu património, apostam em manobras de engenharia financeira, evasão fiscal, fuga aos impostos, etc, etc.
Responde também a quantos, ao longo da história, pensam que o dinheiro compra tudo e todos, esquecendo-se que a César pertencem as coisas, mas a Deus, só a Deus, pertence o homem. Todos os homens e o homem todo. independentemente da cor, ideologia ou religião.
Responde hoje a quem quer ser Seu discípulo, ao lembrar que não basta ser bom cidadão para ser cristão, mas também não é cristão quem não for bom cidadão.
Como vemos, os ensinamentos de Jesus são para ontem, hoje e sempre. São actuais. Porque só Ele tem Palavras de Vida Eterna.

P. Fausto

in Diálogo nº 1713 (XXIX Domingo do Tempo Comum – Ano A)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *