Confinamento, é tempo de Família!

pais-e-filhos-covid19-710x386

 

Conforme sucedeu com as outras famílias em todo mundo, também nós fomos forçados a ficar confinados em casa, em virtude da pandemia que nos assolou.
Por ser profissional de saúde, a mãe tinha que sair diariamente para ir cumprir, zelosa e diligentemente, o seu compromisso profissional, ainda que com muitos receios do perigo, mas sempre confiante no auxílio e proteção divinas.
De início, não foi fácil ajustar as novas rotinas e readaptarmo-nos a uma nova forma de viver, pois com o pai a trabalhar desde casa e a escola dos pequenotes à distância, impuseram-se reajustes nos hábitos que estavam estabelecidos… Mas, com o diálogo em família e o esforço e contributo de todos, fomos progredindo dia-a-dia, encontrando estratégias para ultrapassar as dificuldades.
Libertos da pressa, que a correria do turbilhão do dia-a-dia impunha, por casa, depois de se concluirem as tarefas da escola, surgia a oportunidade para a distribuição das tarefas domésticas, de acordo com a idade, com as preferências e as apetências de cada um, tais como cozinhar, arrumar a casa ou fazer plantações e cuidar do jardim… Abria-se também o espaço para as brincadeiras em família, para fazer pequenos passeios nas imediações de casa, andar de bicicleta ou jogar basquetebol, fazer exercício físico, tocar instrumentos musicais, fazer jogos de tabuleiro, entre outros.
A divisão das tarefas permitiu fortalecer os nossos laços familiares, quer entre casal, quer entre irmãos, e mesmo até entre pais e filhos, aumentando a cumplicidade, o companheirismo e a proximidade entre todos, possibilitando que nos fossemos descobrindo ainda mais e melhor, e assim fortalecer o vínculo familiar.
Mesmo confrontados com os dados alarmantes que todos os dias nos eram dados a conhecer, mantivemos a fé em Deus, e a certeza de que com as precauções necessárias, tudo correria de feição. A oração em família, que já antes fazíamos e continuámos a manter às refeições, assim como a Celebração da Palavra, que todos os Domingos fazíamos em família, associada à oração do Terço que rezámos nos serões do mês de Maio, permitiu-nos dizer como o Salmo 121 “Elevo os meus olhos para os montes: de onde me virá o auxílio? O meu auxílio vem do Senhor, que fez os céus e a terra”.
Este tempo de quarentena possibilitou que todos nos sentíssemos ainda mais parte de uma engrenagem conjunta, que tem uma finalidade comum: a Felicidade de todos!

Testemunho da família Cavaleiro

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *