“Não vos deixarei”

 

6dp_A

 

Já é o VI Domingo desde que o túmulo foi encontrado vazio e que Jesus aproveita uma vez mais para se encontrar com os discípulos. Cada encontro tem o sabor a festa e deixa sempre no coração a alegria e a paz.

Jesus não esquece, porém, que o tempo está a esgotar-se e é preciso preparar os discípulos para a fase seguinte.

É o que faz hoje, transmitindo parte das recomendações e confidências que já lhes fizera na véspera da Paixão, e prometendo enviar-lhes o Espírito Santo, que é Defensor, Espírito de verdade, presença amiga que nos acompanha sempre. É por isso que não ficamos sozinhos, mesmo nas tempestades da vida. “Não vos deixarei órfãos: voltarei para junto de vós”.

Como os apóstolos esperaram e não ficaram confundidos, também nós, cristãos, temos a certeza de que o Espírito de Deus continua no meio de nós.

A questão é querermos ser-Lhe dóceis e atender ao que Jesus disse: “Se me amardes, guardareis os meus mandamentos”. Jesus não impõe, não diz “deveis observar”. Apenas constata que, quando se ama, a vida transforma-se, ganha sentido, alegria, entusiasmo e encanto. É o que muitas vezes parece faltar na vida de muitos cristãos, que, tolhidos pelas dificuldades do presente e bloqueados pela insegurança do futuro, se esquecem das palavras de Jesus.

P. Fausto

in Diálogo nº1699 (VI Domingo da Páscoa – Ano A)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *