Ser de Cristo

3dtc_A

 

Apresentado por João Baptista, no deserto, Jesus não perde tempo, e depressa O vemos, sem receios, a dar voz ao que vinha: “Arrependei-vos, porque está próximo o Reino dos Céus”.
Não é no templo de Jerusalém que inicia a sua pregação, nem mesmo na sinagoga da sua terra, mas fora e em terras adversas, sem a segurança de assembleias dispostas à escuta, nem o conforto de espaços familiares.
Era na rua ou à beira-mar, e a pessoas anónimas, que dirigia a Palavra. Assim aconteceu hoje, para os lados de Cafarnaúm, onde encontrou pescadores, uns em plena faina de pesca e outros, em terra, a consertar as redes. E chamou-os. E todos deixaram tudo e seguiram-nO.
Foi intensa e provocante a proposta, decidida e corajosa a resposta !
A partir de agora, veremos Pedro e André, João e Tiago e os outros que, entretanto chamados, disseram também sim ao chamamento de Jesus, para se inscreverem na Sua escola.
E todos foram assíduos. E todos, excepto um que desistiu, aprenderam que pertencer a um grupo ou seguir tal tendência é legítimo e compreensível; mas sê-lo de maneira exclusiva, a ponto de não aceitar os outros ou de não os reconhecer, é dar a pessoas ou a ideias um valor absoluto, que só a Cristo pertence.

P. Fausto

in Diálogo 1685 (III Domingo do Tempo Comum – Ano A)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *