“Acautelai-vos” !

32dtc_B

Há comportamentos que merecem sempre de Jesus um vivo repúdio. E sempre que pode, não deixa de precaver os seus discípulos e ouvintes para não se deixarem contaminar pela hipocrisia mascarada de virtude e de religiosidade, de que eram mestres consumados os escribas e outros ilustres do tempo. Na verdade, o que fazem, dizem e rezam, apenas mostra a sua sede de protagonismo e ganância desmedida, alimentada pelos pobres indefesos e incautos.
As palavras não são meigas: “Acautelai-vos” de quantos, como os escribas, gostam de dar nas vistas pelo que vestem, dos cumprimentos reverentes na rua e acham que o seu lugar em tudo, mesmo na Igreja, é sempre na primeira fila, mas são os primeiros a roubar a própria casa à viúva que lhes pede um favor. “Acautelai-vos”, porque são lobos com pele de cordeiro.
Bem ao contrário, o que comove Jesus são os gestos simples e discretos de mestres sem palavras, a confiança plena em Deus e a generosidade sincera, revelada sobejamente pela viúva do Evangelho de hoje.
A balança de Deus não é como as nossas. Mais que a quantidade pesa o Amor.
Que Deus nos proteja não só dos espíritos malignos que vagueiam pelo mundo… mas também, e especialmente, dos lobos com pele de cordeiro ou, como diz o Papa Francisco, dos diabos bem educados.

P. Fausto

in Diálogo 1630 (XXXII Domingo do Tempo Comum – Ano B)

 

 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *