Escuta !

31dtc_B

 

Os encontros de Jesus com escribas, fariseus e doutores da lei são habitualmente tensos, mas o de hoje, porém, foge à regra, porque há honestidade e abertura de coração. Jesus percebeu, e até elogiou, o escriba pelo seu comentário à resposta sobre o primado dos mandamentos: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” Sem discorrer, Jesus recorda o texto bem conhecido do Deuteronómio: “Escuta, Israel. O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças”, e acrescenta “O segundo é este: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Não há, conclui Jesus, nenhum mandamento maior que estes. E o escriba concordou.
Num tempo em que o homem se torna cada vez mais a medida de todas as coisas, se sente mais capaz e simultaneamente mais vulnerável, a tentação de inventar deuses, que melhor respondam às conveniências e cubram as necessidades pessoais, é muito grande, mesmo para os católicos.
A proliferação de movimentos e seitas religiosas, a busca de espaços mais ou menos esotéricos, com recurso à bruxa, ao espiritismo e a outras práticas,… são sinal claro da oportunidade e justeza da Palavra de Deus.
Dar a primazia a Deus, Uno e Único, e ao próximo como a nós mesmos, continua a ser o segredo para um projecto de vida verdadeiramente humano. E por isso, alegre, fecundo e feliz.

P. Fausto

in Diálogo 1629 (XXXI Domingo do Tempo Comum – Ano B)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *