Primado da pessoa !

 

22dtc_B

Ao encontro de Jesus vinha sempre muita gente de longe e de perto. Hoje é numeroso um grupo de fariseus e escribas, que vem propositadamente de Jerusalém para pôr uma questão: “Porque não seguem os teus discípulos a tradição dos antigos, e comem sem lavar as mãos?” E a resposta não tardou, com palavras do Profeta Isaías: “Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim”. E chamou-os “hipócritas”.
Resposta dura da parte de Jesus, mas plena de razão.
Para quem defende o primado absoluto das leis e costumes e cultiva as aparências, descuidando a consciência e o coração, como os fariseus e outros, Jesus proclama bem claro, mais uma vez, o primado da pessoa humana que, mesmo doente, pobre, emigrante ou marginal, nunca perde a sua dignidade.
E diz claramente a todos que mais importante que a preocupação por lavar as mãos, os copos, os jarros ou as vasilhas, é a formação da consciência e o cuidado do coração, porque “não há nada fora do homem que ao entrar nele o possa tornar impuro”, mas somente o que sai do seu íntimo. É isso que torna verdadeiramente o homem indigno.
Com esta posição, Jesus também nos alerta para a necessidade de cuidarmos a nossa “nascente”, preferindo sempre o serviço à pessoa e não o culto das aparências, ainda que respeitáveis e legais.

P. Fausto

in Diálogo 1620 (XXII Domingo do Tempo Comum – Ano B)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *