“Não temas”

13dtc_B

 

Depois de uma atribulada viagem, que, apesar dos momentos de pânico e desespero de muitos, Jesus aproveitou para dormir tranquilamente na popa de um dos barcos, todos chegaram finalmente “à outra margem do lago”.
O descanso, porém, foi breve, pois, mal puseram pé em terra, logo uma multidão rodeou Jesus e choveram pedidos aflitos de socorro, com um a merecer prioridade, que O leva apressadamente a dirigir-se a casa de Jairo, o chefe da sinagoga, que tinha a filha a morrer. No caminho, uma mulher, há muitos anos doente e sem esperança de cura, é atendida.
A vida de Jesus era assim um corrupio permanente, em que os milagres confirmam uma das mais belas mensagens que calam no íntimo do coração dos homens.
Deus não dorme e, mesmo quando já não há esperança e nada aconselha a lutar, continua a dizer hoje o que Jesus disse à filha de Jairo: “Levanta-te e anda”.
É dificil aceitar a morte de uma filha aos 12 anos… é difícil aceitar uma doença que vai consumindo inexoravelmente a vida e os bens… é difícil compreender que ao mais profundo desejo de vida, tantas e tantas vezes a realidade responde com sofrimento e morte… é muito difícil resistir à tentação de perguntar “Deus, onde estás?” A resposta humilde de Deus será sempre a mesma: “Levanta-te e anda”. Estou contigo no mesmo barco e na mesma luta. “Não temas; basta que tenhas fé”.

P. Fausto

in Diálogo 1616 (Domingo XIII do Tempo Comum – Ano B)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *