Uma Família especial !

sagradafamila

 

A festa da Sagrada Família, colocada no domingo a seguir ao Natal, pode passar-nos despercebida, como despercebida foi a apresentação do Menino no templo. Cumprindo a lei de Moisés, Maria e José “levaram o Menino a Jerusalém para o apresentarem ao Senhor”,
diz-nos o Evangelho de hoje.
Sem passadeira vermelha, ninguém esperava este recém nascido de quarenta dias, envolto em pobres mas limpinhas fraldas, levado por um casal jovem, belo e feliz, de aspecto humilde e habituado ao trabalho. Não havia sacerdote por perto, nem mesmo levita a dar as boas vindas. Ninguém os aguardava!
A clandestinidade desta família, porém, não passa despercebida a um ancião, que, atento à vida, apesar da sua provecta idade, vivia acalentando um sonho, que o Espírito Santo convertera em pressentimento de que “não morreria antes de ver o Messias do Senhor”. Estava no lugar certo e no tempo certo.
Eis a Sagrada Família que vivia cada dia em Festa! Não tinha abundância de pão à mesa ou recursos financeiros disponíveis, mas a ternura, o respeito, o diálogo, o silêncio, a oração pessoal e famíliar… eram pão abundante a tornar rica, sagrada e feliz esta Família, com quem Deus amorosamente habitava.

P. Fausto

in Diálogo 1590 (Festa da Sagrada Família de Jesus, Maria e José – Ano B)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *