Rei e Senhor do Universo !

O ano litúrgico termina com a solenidade de Jesus Cristo, Rei e Senhor do Universo, que ocorre neste domingo, segundo S. Lucas, sem nada de régio, de opulência, de triunfo ou de glória.
Na colina do calvário são frequentes as execuções pela cruz, dos mais reles criminosos, que juntam sempre muita gente que opina, grita, chora e diverte-se. Aconteceu também com a crucificação de Jesus e com a dos malfeitores que Lhe faziam companhia. Desta vez, porém, algo diferente aconteceu, só percebido por um dos condenados, que suplica “Jesus, lembra-te de mim, quando vieres com a tua realeza.”
O que converte este malfeitor não é a pregação de Jesus ou qualquer milagre, mas o Seu sofrimento, que, sendo igual ao dos outros, é vivido pelos outros com amor. Sem uma palavra de ódio, rancor ou vingança. Nem sequer um grito de inocência!
Foi esse Jesus, de rosto doce, sereno e pacífico, que converte o ladrão “justamente” condenado, e, ao garantir-lhe “Hoje mesmo, estarás comigo no paraíso”, Se revela, na cruz, como Senhor da vida e da morte e Único Árbitro do homem e do seu destino. E isto só de um Verdadeiro Rei e Senhor do Universo!

P. Fausto

in Diálogo nº. 1799 (Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo – Ano C)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *