Sim/não ou não/Sim ?

 

26dtc_A

 

Há semanas que Jesus fala na Sua pregação em vinhas e trabalhos agrícolas, e hoje fá-lo, de novo, com os príncipes dos sacerdotes e anciãos do povo.
Sabemos que a relação das autoridades civis e religiosas com Jesus nunca foi amistosa, mas tal não O impede de se encontrar com elas, para proclamar, em todas as circunstâncias, a Boa Nova do Reino, que passa por esclarecer que trilha caminhos escorregadios não só quem vive na presunção de salvação sem merecimentos, mas também quem pensa que a salvação é mérito pessoal.
Uns e outros vivem errados, porque a salvação é dom, puro dom de Deus, que recusa terminantemente o papel de senhor e patrão, que premeia os servis e castiga os desobedientes.
Na Sua pregação, como no encontro de hoje com os príncipes dos sacerdotes e anciãos do povo, Jesus não Se cansa de proclamar que Deus é Pai, ama-nos infinitamente e aponta para todos o amor filial como caminho de salvação.
Tudo muda na vida se a nossa relação com Deus for filial, confiante, generosa e livre, sempre livre. Porque Deus sabe bem que somos frágeis, o que exalta hoje na parábola é o arrependimento e a conversão, porque a força do Seu amor e do Seu poder se revelam não quando castiga, mas quando perdoa.

P. Fausto

in Diálogo nº.1710 (XXVI Domingo do Tempo Comum – Ano A)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *