“Fazei tudo…”

2dtc_C

 

Hoje participamos numa festa de casamento, para a qual foram convidados Jesus e sua Mãe, e nós também, dadas as nossas relações de convivência com Jesus. O ambiente era festivo e a mesa farta de boa comida e bom vinho.
A certa altura, a Mãe de Jesus, apercebendo-se do nervosismo dos serventes, vem, com discrição, junto do Filho, dizer-Lhe que se esgotara o vinho. Jesus acedeu e tudo discretamente se resolveu.
Com esta intervenção, Jesus quer anunciar, desde a primeira hora, um Deus próximo, alegre e compreensivo, que aprecia a festa e se compraz com a alegria dos homens, mas não nos poupa às dificuldades, nem nos livra de aflições.
Na vida há momentos de tudo… e pode “faltar o vinho”, o vinho da alegria, do entusiasmo, do sonho, da paixão, da generosidade… E agora? Viver para o passado a que doentiamente nos agarramos? Resignarmo-nos a um presente sem horizontes, nem oxigénio? Baixar os braços de vencidos pelas contrariedades? Nada disto é sádio e não é da vontade de Deus.
Para sair deste pântano, há que lembrar as palavras avisadas da Mãe de Jesus aos serventes, “Fazei tudo o que Ele vos disser”, e as de Jesus aos mesmos funcionários, “Enchei essas talhas de água… Tirai agora e levai ao chefe de mesa”.
Se tivermos em conta a recomendação amorosa e sensata da Mãe de Jesus e se formos obedientes e diligentes como os serventes, não serão as dificuldades da vida, ainda que fortes, a roubar-nos o ânimo, a alegria e a frescura espiritual dos discípulos de Cristo.

P. Fausto

in Diálogo 1640 (II Domingo do Tempo Comum – Ano C)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *